terça-feira, 18 de setembro de 2012

Estima pela Retidão

Mozi - Book 12 《貴義 - Esteem for Righteousness》

Mozi - Livro 12 (Estima pela Retidão)



Disponível em: Cultural China


貴義:
子墨子曰:「萬事莫貴於義。今謂人曰:『予子冠履,而斷子之手足,子為之乎?』必不為,何故?則冠履不若手足之貴也。又曰:『予子天下而殺子之身,子為之乎?』必不為,何故?則天下不若身之貴也。爭一言以相殺,是貴義於其身也。故曰,萬事莫貴於義也。」

1: Esteem for Righteousness:
Mozi said: Of the multitude of things none is more valuable than righteousness. Suppose we say to a person: We shall give you a hat and shoes on condition you let us cut off your hands and feet. Would he agree to this? Of course, he will not agree. Why? Just because hats and shoes are not so valuable as hands and feet. Again (if we say), we shall give you the whole world on condition you let us kill you. Would he agree to this? Of course he will not agree. Why? Just because the world is not so valuable as one's person. Yet people have struggled against one another for a single principle. This shows righteousness is even more valuable than one's person. Hence we say, of the multitude of things none is more valuable than righteousness.

1: Estima pela Retidão:
Mozi disse: Dentre a multitude de coisas, nenhuma é mais valiosa que a retidão. Suponha que digamos a uma pessoa: Daremos-te um chapéu e sapatos, contanto que nos deixe cortar teus pés e tuas mãos. Ela concordaria com isso? Claro que não concordaria. Por quê? Apenas porque chapéus e sapatos não são tão valiosos quanto mãos e pés. Outra vez (se dissermos), daremos-te o mundo inteiro, contanto que nos permita matar-te. Ela concordaria com isso? Claro que não concordaria. Por quê? Apenas porque o mundo não é tão valioso quanto a própria pessoa. Ainda assim, pessoas confrontaram-se por um único princípio. Isso mostra que a retidão é bem mais valiosa que a própria pessoa. Assim, dizemos: da multitude de coisas, nenhuma é mais valiosa que a retidão.

____________________

Ofereço agora uma interpretação para os trechos: "Apenas porque o mundo não é tão valioso quanto a própria pessoa" e "Isso mostra que a retidão é bem mais valiosa que a própria pessoa". Na tradução para língua inglesa de W. P. Mei (disponível neste link), a idéia de personalidade (one's person) parece dizer respeito à integridade da vida. Uma tradução mais adequada poderia ser: "Apenas porque o mundo não é tão valioso quanto a própria vida" ou "(...) quanto a vida de uma pessoa", e "Isso mostra que a retidão é bem mais valiosa que a própria vida" etc.

A justificação para essa retidão - essa inspiração para o caminho correto - é engenhosamente demonstrada por Mozi a partir do valor intrínseco dado à vida. Não se pode gozar o domínio do mundo se não for mais possível viver nele. Em um trecho posterior do livro 12, Mozi ilustra tal argumento com o que acredito ser uma alegoria:

「今有人於此,有子十人,一人耕而九人處,則耕者不可以不益急矣。何故?則食者眾,而耕者寡也。今天下莫為義,則子如勸我者也,何故止我?」

Suppose a man has ten sons. Only one attends to the farm while the other nine stay at home. Then the farmer must work all the more vigorously. Why? Because many eat while few work. Now, none in the world practises righteousness. Then you should all the more encourage me. Why do you stop me?

Suponha que um homem tem dez filhos. Apenas um cuida da fazenda enquanto os outros nove ficam em casa. Por isso mesmo o fazendeiro deve trabalhar com muito mais vigor. Por quê? Porque muitos comem enquanto poucos trabalham. Ninguém no mundo pratica a retidão. Por isso mesmo tu deverias encorajar-me. Por que me impedes?

Se o fazendeiro desistisse de trabalhar na terra estaria fazendo uma opção análoga à da conquista do mundo em troca da própria morte - não é uma opção razoável. A retidão é, assim, o que nos sustenta, e sustenta inclusive aqueles que não procuram viver em retidão. Ela é pressuposto para a preservação da vida e justamente por isso é mais importante que a própria vida.

Nenhum comentário: